Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sílabas à Solta

POESIA | PROSA POÉTICA

Sílabas à Solta

POESIA | PROSA POÉTICA

ANDORINHA

25.03.21 | Sandra

20210604_212339.jpg

Vens já perto, vens de longe, de terras de sorrisos quentes e sonhos frescos. Atravessaste charnecas onde dourados cobrem campos, e vales de sombras azuis que acolhem. Acompanhaste, a partir da imensidão dos céus, o curso dos riachos que descem as montanhas; e a tua sombra projetou-se vezes sem conta em trilhos e encruzilhadas que riscam a terra fértil, onde gentes do campo cantam e animais dormem.

Deixaste para trás distâncias abissais, e com o teu bando perseguiste as temperaturas amenas da vida, dos dias que se fazem longos, do perfume que a primavera liberta das suas raízes. Terás as manhãs solarengas e risonhas, pousadas em beirais que já te aguardam como crianças ansiosas pelo calor, para brincarem sem pressa na relva quente, impaciente.

Estás perto, chegarás tu, andorinha, outras tantas contigo, vestidas de preto, azul escuro e branco; e outras mais ainda, atrás de ti! E em breve, farás voos rasantes à minha janela aberta ao mundo, onde eu estarei, só para te ver e dividir contigo a promessa dos belos dias.

 

Mais andorinhas em: https://cronicassilabasasolta.blogs.sapo.pt/visita-inesperada-7123

 

 

62 comentários

Comentar post

Pág. 1/3