Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sílabas à Solta

POESIA | PROSA POÉTICA

Sílabas à Solta

POESIA | PROSA POÉTICA

Passagem do Tempo

19.09.20 | Sandra

2050857_M.jpg

As horas envolvem-me em abraços sem escrúpulos. Não consigo arrancar-me aos minutos e segundos que me prendem os sentidos. Cada avançar de ponteiros marca-me sem questionar a minha vontade. Tudo o que resta é amar as horas que caminham aninhadas ao meu colo, alheias aos passos que dou.

E há horas que correm junto com cães rua abaixo, levando com elas sonhos que não guardei. Deslizam pelo alcatrão quente do sol apregoando o sentido do dever, do ter de fazer, pisando desejos meus.

Mas há ainda aquelas horas, essas outras...

São sentido de um todo, passeiam-se sem tempo por este meu coração de menina-mulher que ainda se deslumbra com a vida e o mundo. Pois o sentimento e a razão passeiam-se cúmplices de mão dada pelas esquinas da noite, acolhedora dos meus segredos. E é nessas horas noturnas que a alma se despe, boémia, solta, sem a pressa das badaladas. Nessas horas o Tempo é doce amante que escuta sem pressa palavras minhas que balançam ao embalo do vento do mundo.

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.