Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sílabas à Solta

POESIA | PROSA POÉTICA

Sílabas à Solta

POESIA | PROSA POÉTICA

CAVALO

03.06.21 | Sandra

px-downloadg37fe241f1975628f82002caf92b59bbdb080f0

Corre solto,
com estrondo,
num ribombar pesado de trovão
que esmaga trilhos
vazios da pegada humana.
Na poeira
que se eleva ao vento seco,
desbrava planícies,
espírito selvagem,
apressado, desenfreado,
em espaços indomáveis
como a herança que carrega.
Quando acelera contra o vento,
pensamentos agrestes saltam no ar como fagulhas que mordem,
rajadas cruas de pegadas
que quebram a dureza do chão!
Cansado abranda, arfando,
num caminho esguio
de terra solta, vadia:
não há selas
nem arreios na sua vontade!
Assenta agora a poeira nas horas quentes do chão,
e pasta ele, o cavalo, pensativo,
pressentindo nascer de novo esse forte impulso:
o de correr na vastidão
dos grandes espaços,
que parecem ser, todos eles,
caídos de um céu aberto
com o propósito único, maior,
de receber o seu galope duro.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.