Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sílabas à Solta

Qualquer reprodução dos meus conteúdos deve ser sempre feita com referência à minha autoria | Fotos retiradas da internet

Sílabas à Solta

Qualquer reprodução dos meus conteúdos deve ser sempre feita com referência à minha autoria | Fotos retiradas da internet

DEUS MEU

16.10.20 | Sandra

5316369_S.jpg

Se estás aí, ouves-me? Diz que sim, que palavras minhas ditas quase em silêncio chegaram a ti. Procurei-te no momento da ansiedade em que a alma nada queria senão dormir. Diz-me que me ouviste quando eu te chamei no escuro da noite e da dúvida. Se estiveres aí, conta-me de ti pois sabes tudo de mim! Tudo exposto, nada de mim escondido: alma, coração, sonhos, receios, desejos, fraquezas, amores, temores, preces. Mas tu! Tu, tudo és: o fim do princípio, o princípio do fim. Nada sei, nada peço para mim. Apenas acolho-te, intercedo, entrego-te e confio-te os que amo. Ouviste-me? Tens o poder, tudo consegues. Não me deixes ver interrogações paradas na noite. Diz que me escutaste quando eu te falei. Serena os meus anseios. Deixa-me crer. Deixa-me saciar em gratidão esta essência minha que te busca. Sou pequenina perante tudo o que és. Dá-me a mão e diz que que sim, que me ouviste. Que me ouves ainda. Serás tudo o que de bom irei proferir em eternos louvores. És tu, vivo, desde sempre e por todos os tempos. O meu Deus.

26 comentários

Comentar post

Pág. 1/2