Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sílabas à Solta

POESIA | PROSA POÉTICA

Sílabas à Solta

POESIA | PROSA POÉTICA

AMOR NA MANHÃ

30.10.20 | Sandra

3178759_S.jpg

Despe-se, a poesia,
em palavras de cálida luz,
pausada em livre manhã.
É cetim escorregadio,
macio,
doce o poema,
que desliza do corpo solto,
encantado,
aberto em rimas.
Sentimentos translúcidos
deitam-se na claridade
que embala vontades,
e afetos esfumam-se
em desígnios perdidos de sol.
No tranquilo conforto
da luz que cede certezas,
suspira a paz,
a certa segurança,
que esboça estrofes
de nobres sentimentos.

A luxúria pousa em delicado leito
criado numa folha de papel
virgem, imaculada,
intocada de letras, ideias.
Mimoso é o tempo
que no aconchego do amor pleno manda parar, ávido, 
segundos,
minutos,
horas.
E na serenidade imensa
que despeja desejos,
a liberdade entrega-se
a versos embriagados.
Soltam-se sílabas: diz que sim!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.