Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sílabas à Solta

Textos de minha autoria. Imagens retiradas da internet. Qualquer reprodução dos meus conteúdos deve ser sempre feita com referência à minha autoria.

Sílabas à Solta

Textos de minha autoria. Imagens retiradas da internet. Qualquer reprodução dos meus conteúdos deve ser sempre feita com referência à minha autoria.

ESPIRAL

05.11.20 | Sandra

1181864_S.jpg

 

E o hoje é assim, uma espiral. Está ali, à minha frente, à minha espera, isenta, estática. Não pensa, não sente, não escuta, não comunica. Apenas existe, apenas está presente, apenas convida-me a fazer parte de si. E eu sigo nessa espiral, a espiral da vida. Avanço ao meu ritmo, ciente de quem sou, das minhas forças e fraquezas, das minhas capacidades e do que posso desenvolver. Ciente dos meus receios e da minha fé, do meu Deus.

E com a espiral eu fundo-me, sou parte dela, é ela parte de mim. E reencontro-me. Sou. Respiro serenidade, paz, confiança, esperanças. Descubro novas facetas de velhos sentimentos. Abro-me ao mundo, às horas do dia, da noite. Entrego-me às gentes que passam, à chuva plena, às ondas de um teu mar qualquer, às montras, aos caminhos, às nuvens. E sinto, e quero, e recebo tanto do que também dou.

Na espiral encontro a vida, o universo, o pleno sentido, a essência do tudo. Como? Observando, escutando, analisando, meditando. Refletir é preciso. E no fundo, a espiral é isso: reflexão. Onde, quem sabe, te encontre um dia, passeando em passos leves, doces...

24 comentários

Comentar post

Pág. 1/2