Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sílabas à Solta

Textos de minha autoria. Imagens retiradas da internet. Qualquer reprodução dos meus conteúdos deve ser sempre feita com referência à minha autoria.

Sílabas à Solta

Textos de minha autoria. Imagens retiradas da internet. Qualquer reprodução dos meus conteúdos deve ser sempre feita com referência à minha autoria.

NOITE SÓBRIA

26.12.20 | Sandra

 

5356009_M.jpg

Chamaste-me na noite sóbria quando a brisa calava mundos dentro de nós. O Universo aproximou-se silencioso, deitou-se luminoso em nosso redor, cedendo-nos clarões de imensas estrelas que seriam nossas. No nada, gerou-se tudo, quando sentados no espaço sem caos respiramos as águas macias que nos murmuravam salgados reflexos.

Sentados rendidos à maciez do luar sem idade, a tua mão quente envolveu a minha e, no Universo em silêncio, tudo entre nós foi dito. E o mundo brilhou! Acolheste-me ao teu intemporal abraço. Com o brilho da luz da noite afagaste-me tristezas e sorrisos. Murmuraste "Amor meu" e falaste-me de sonhos distantes, palavras colossais, do mistério que és tu. Amei-te muito, amei-te então ainda mais! Nos beijos que como confissões demos, a noite recebeu-nos nos seus quentes silêncios negros, que vêm de distâncias abissais e se colam, pois fomos, tu e eu, de novo, noite também.

33 comentários

Comentar post

Pág. 1/2