Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sílabas à Solta

Prosa Poética | Poesia | Qualquer reprodução dos meus conteúdos deve ser sempre feita com referência à minha autoria | Fotos retiradas da internet.

Sílabas à Solta

Prosa Poética | Poesia | Qualquer reprodução dos meus conteúdos deve ser sempre feita com referência à minha autoria | Fotos retiradas da internet.

DÁ-ME A MÃO

25.09.20 | Sandra

hands-5216585_1920.jpg

Dá-me a mão. Há jardins iluminados por archotes acesos na noite. Leva-me por esses caminhos onde árvores em flor exalam no ar um doce perfume que se embrenha em nós. Em noites quentes como esta, orquestras tocam em palcos iluminados, notas que brilham como reflexos dourados na superfície do lago. Dançamos? Embala-me na cadência da música que lembra o som da água fresca que jorra das fontes coloridas.

Dá-me a mão... por todo o jardim há lanternas penduradas em arbustos frondosos e perfumados, perto de bancos de pedra trabalhada. Sentas-te comigo? Olha como a noite é quente e intensa! Não há nuvens, não há vento! O calor que do meu corpo emana é como o luzir de pirilampos nesta alma minha que te quer. Nada mais hoje há senão esta noite que é nossa, ode ao verão, onde a lua conta segredos às estrelas. Dá-me a mão, neste verão de beijo nosso que se quer demorado.

25 comentários

Comentar post

Pág. 1/2