Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sílabas à Solta

POESIA | PROSA POÉTICA

Sílabas à Solta

POESIA | PROSA POÉTICA

Para Quê?

14.01.22 | Sandra

20210904_185932.jpgRecebe-me inocente no infinito silêncio das horas sem fundamento.

Deixa que o meu olhar se firme no escuro absoluto do teu, 

E que todas as palavras-chave não ditas desmoronem sobre nós.

Poderemos então trilhar um abraço que tudo abarca,

Daqueles que desbravam caminhos de tempos antigos,

E que levam ao sentimento que rasga poemas ao meio.

Impregna depois um beijo teu impaciente em mim, 

E deixa-o ser campo cru entregue ao avançar das estações,

Enquanto melros se encolhem perante o rigor do inverno.

Desliza nesta minha pele que te conjuga,

Que te chama em sussurros sem pressa.

Se ainda não chegar, abraça-me outras tantas vezes,

E proíbe o tempo de avançar.

Para quê?

Para assim me receberes sempre,

Que o tempo, esse,

Não se importa que algo maior do que ele aconteça!

34 comentários

Comentar post

Pág. 1/2