Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sílabas à Solta

POESIA | PROSA POÉTICA

Sílabas à Solta

POESIA | PROSA POÉTICA

SEM RUMO

24.07.21 | Sandra | ver comentários (58)
... e perco-me no sentido do nada remetido a tudo o que és! Selada a frágil luz dourada em angelical madrugada, já as tuas mãos em mim conetam o meu corpo a outras esferas:  mundos insondáveis, de notas subtis, cristalinas. Já desisti, já me rendi. Sou tinir de cristal, frágil gelo quebrado

O VOO

11.03.21 | Sandra | ver comentários (62)
Há alturas em que sonhos se impõem à realidade. Subtis, discretos, mas presentes, de forma inquestionável. Muitas vezes os sonhos questionam as forças e fragilidades, sabendo que delas partem todos os caminhos, todas as vontades, os cansaços, as alegrias e celebrações. (...)