Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sílabas à Solta

POESIA | PROSA POÉTICA

Sílabas à Solta

POESIA | PROSA POÉTICA

Traços de Flor

30.03.21 | Sandra

571956_M.jpg

Descubro-te, flor, na manhã dócil que se abre ao dia que chega.

Rendes-te à luz envolvente, silenciosa,

De brilho gentil, que te sacia as ávidas pétalas. 

São perfeitas as tuas doces formas

Que me espantam em cor,

E a textura ousada

Que se cola à pele nua da alma.

A doçura da manhã que avança

Espalha palavras silenciosas,

Transparentes,

Por aqui e por ali,

Onde ficamos só eu e tu.

Flor definida, bela,
que exulta a poesia virgem,
sem pudor...

Aproximo-me mais de ti.

São traços intemporais, os teus,

Despidos agora, 

Fundidos no beijo prolongado

Que a manhã divina te dá! 

E envolvo-me nessa luz sem pressa,

Sondo-te cada detalhe como num banho demorado, 

Onde se provam formas, cheiros,

A entrega.

Faço-te flor minha:

Pétalas e folhas,

Recortes e recantos,

A luz sumptuosa e macia.

E és sempre flor, entre estações!

Olho-te, uma última vez.

Revejo nas tonalidades várias os instintos primitivos,

Secretos, íntimos,

Que te trouxeram de longe, até aqui.

E a primavera continua assim,

Em traços de flor, que és tu.

58 comentários

Comentar post

Pág. 1/3