Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sílabas à Solta

Prosa poética | Qualquer reprodução dos meus conteúdos deve ser sempre feita com referência à minha autoria | Fotos retiradas da internet.

Sílabas à Solta

Prosa poética | Qualquer reprodução dos meus conteúdos deve ser sempre feita com referência à minha autoria | Fotos retiradas da internet.

NAVEGAMOS?

19.06.21 | Sílabas à Solta

px-downloadg2dfe8767bae739664c2d1fe598510c328cbd9e

Papel, cola, cordel. Um desenho teu, como modelo. Dobras a rigor, mastro, cabos, está pronto o barco! Do mundo real caídos ao sonho, navegamos? Temos as horas ao abandono e as marés a nosso favor. Bandeira hasteada, velas ao vento, cruzaremos oceanos (num lago ou num riacho) perto, longe, em qualquer lado! Riscaremos horizontes, alcançaremos continentes. Outras cores, gentes, lugares, perfumes, e o pôr-do-sol sempre presente, sempre nosso, como não?

Navegamos? Bússola no bolso, gaivotas a barlavento, zénite silencioso, estrelas que guiam a proa na noite deserta! Ao longe o farol, atento. Bolinar ou bordejar, não importa a quantos nós avançar, encurtaremos distâncias e criaremos sempre novos rumos que nos levarão mais além no mapa...

Vem comigo, entrego-te o leme! Seremos piratas, cientistas, pescadores, turistas, descobridores! Pontões de madeira onde iremos fundear já nos aguardam entre perfumes exóticos feitos de sol e de sal.

Conquistaremos novos mundos, eu e tu, tu e eu, à aventura sem limites num mero barco de papel feito por nós! Já tentei fazê-lo sozinha algumas vezes, navegar por aqui, por ali. Mas sem ti, não é navegar. Vem comigo...

27 comentários

Comentar post

Pág. 1/2